10 coisas incríveis que provavelmente não sabias sobre os buracos negros

10 coisas incríveis que provavelmente não sabias sobre os buracos negros

 

Vamos primeiro começar com a definição básica de um buraco negro: esses monstros cósmicos espalhados por todo o universo não são espaços vazios, mas na verdade um monte de matéria espremida em uma pequena área. Sua densidade é tão extrema que nem mesmo um feixe de luz pode escapar do poder de sua atração gravitacional. Em muitos aspectos, eles são o equivalente cosmológico de um animal com um apetite insaciável, consumindo tudo o que se aventura por muito perto.

 

Devido à natureza incrível de buracos negros, o Instituto Perimeter de Física Teórica decidiu compartilhar 10 fatos que você pode não saber sobre eles:

 




John Michell, quem primeiro propôs a ideia de corpos massivos que não deixam nem a luz escapar, era o melhor amigo do avô de Charles Darwin, Erasmus Darwin.

 

1

 

Criar o buraco negro do filme Interstellar precisou da ajuda do físico lendário Kip Thorne, e um processamento equivalente a 1.500 computadores.

 

2

 

 

 

Se você pudesse comprimir a Terra para o tamanho de um anel de noivado, ela se tornaria um buraco negro. Até você mesmo pode ser tornar um buraco negro, se você pudesse ser comprimido para o tamanho de um átomo.

 

3

 

Quer envelhecer mais devagar que seus amigos? Vá para perto de um buraco negro. Sobre o horizonte de eventos (a fronteira que delimita o ponto de “não-retorno” do buraco negro), um dia para você pode ser o equivalente a um ano inteiro para alguém aqui na Terra.

 

4

 




 

O primeiro forte candidato a um buraco negro, Cygnus X-1, foi descoberto através de contadores Geiger carregados por foguetes lançados em 1964, no Novo México, EUA.

 

5

 

O buraco negro Cygnus X-1 é homenageado pela banda de rock canadense Rush em uma composição de duas partes que conta a fábula de um explorador que cai nele, onde “Som e fúria afogam o meu coração… Cada nervo é dilacerado…”

 

6

 

Uma rede de telescópios abrangendo a Terra, o “Telescópio Horizonte de Eventos”, pode em breve tirar a primeira foto de uma nuvem gasosa em torno do horizonte de eventos de um buraco negro.

 

7

 

 

Karl Schwarzschild, quem determinou o tamanho de um buraco negro com horizonte de eventos não rotativo, publicou dois artigos sobre órbitas de estrelas binárias antes de seu 16º aniversário, e fez um trabalho pioneiro enquanto trabalhava como soldado alemão nas trincheiras russas na Primeira Guerra Mundial.

 

8

 

A música “Black Hole Sun”, do Soundgarden, é cativante, mas não real: nosso sol não tem massa suficiente para se tornar um buraco negro. Ele morrerá como uma anã branca.

 

9

 

Acredita-se que um dos mais massivos buracos negros resida no centro da Galáxia do Sombreiro, que em uma noite limpa pode ser vista através de um bom binóculo.

 

10