Arqueólogos descobrem uma nova caverna com pergaminhos do Mar Morto

Arqueólogos descobrem uma nova caverna com pergaminhos do Mar Morto

Foi encontrada uma nova caverna onde se acredita terem sido escondidos vários pergaminhos do Mar Morto. Há mais de 60 anos que não havia uma descoberta deste género.

Um grupo de arqueólogos da Universidade Hebraica de Jerusalém descobriu uma nova caverna onde terão sido guardados pergaminhos antigos do Mar Morto. Em meados do século XX, foram encontradas 11 cavernas junto às margens deste Mar, com centenas de antigos manuscritos hebraicos. Porém, há décadas que não se faziam novas descobertas idênticas. Agora, uma 12ª caverna foi encontrada, conta o The Telegraph.

O que são os pergaminhos do Mar Morto?

Os pergaminhos do Mar Morto têm mais de dois mil anos e são considerados das mais importantes descobertas arqueológicas do século XX. São o conjunto mais antigo de textos bíblicos alguma vez descoberto. O seu conteúdo contém várias partes do Antigo Testamento, em Hebraico e Aramaico. Acredita-se que estes pergaminhos tenham sido criados por um grupo judaico que viveu na zona onde os manuscritos foram encontrados. Terão sido expulsos por forças romanas durante uma revolta judaica, 70 anos antes de Cristo (a.C). Descrevem a vida, a época e as crenças do grupo.

Ainda que nenhum pergaminho tenha sido efetivamente encontrado, os investigadores acreditam que, por volta dos anos 50, os mesmos tenham sido roubados por ladrões beduínos. Ainda assim, mesmo sem os pergaminhos, os arqueólogos afirmam que a descoberta constitui um grande avanço.

“Esta emocionante escavação foi o mais próximo que tivemos, em 60 anos, de descobrir novos pergaminhos do Mar Morto. Até agora, sempre se acreditou na existência de apenas 11 cavernas com pergaminhos, porém, agora podemos afirmar que existe uma 12ª”, afirmou Oren Gutfeld, o diretor da escavação.

[pub_quadro_exoclick]

Os arqueólogos envolvidos na descoberta não têm dúvidas de que os pergaminhos estiveram, numa determinada época, armazenados nesta caverna, uma vez que foram encontrados vasos idênticos aos das outras cavernas onde estavam armazenados estes manuscritos. Ao mesmo tempo, os investigadores encontraram pedaços de couro, utilizados para amarrar os pergaminhos, bem como pano e outros materiais da época. Mais: encontraram duas picaretas de meados do século XX, o que prova que mais pessoas estiveram no local e terão levado o material existente no seu interior.

Os primeiros pergaminhos

Os primeiros pergaminhos foram encontrados em 1947 por pastores beduínos, que ‘tropeçaram’ nestas cavernas, situadas em Qumran. A descoberta provocou uma ‘corrida ao tesouro’ tanto por arqueólogos como por oportunistas que queriam lucrar com a descoberta.

Dentro de um vaso partido foi também encontrado um pedaço, que foi levado para análise, daquilo que se acredita ter sido um pergaminho. A escavação foi levada a cabo por um projeto do Governo israelita que pretende descobrir mais pergaminhos do Mar Morto – a “Operação Pergaminho“.

No total, cerca de 900 pergaminhos do Mar Morto já foram encontrados nas primeiras 11 cavernas, estando expostos no Santuário do livro, no Museu de Israel, em Jerusalém. Estes pergaminhos datam de cerca de 100 a.C, sendo por isso mais antigos do que o próprio manuscrito bíblico hebreu. A descoberta dos manuscritos do Mar Morto influenciou a forma como até então se olhava (e lia) a Bíblia.

Via: Observador

Vê também:

Livro do século XVIII prova que OVNIs visitaram a Terra há 300 anos

5 curiosidades interessantes sobre livros

Descobertos Livros de bronze, do séc. I, numa Gruta da Jordania