Encontrou crucifixo por acaso e arrisca-se a mudar a História

Encontrou crucifixo por acaso e arrisca-se a mudar a História

Detetor de metais amador encontrou objeto que pode ter 1100 anos e provar que cristianismo chegou mais cedo ao país

Dennis Fabricius Holm saiu mais cedo do trabalho há uma semana, dia 11 de março. Resolveu aproveitar o tempo extra para procurar objetos perdidos na ilha de Funen, na Dinamarca. Pegou no seu detetor de metais e acabou por encontrar uma peça que pode mudar a História da Dinamarca. Trata-se de um pequeno crucifixo (com 4,1 centímetros) onde está representada uma figura que se presume seja Jesus. A grande novidade é que esta peça pode provar que o cristianismo apareceu mais cedo na Dinamarca do que se pensava.

Num primeiro momento, Dennis Fabricius Holm limitou-se a limpar o objeto e a publicar a sua fotografia nas redes sociais, conforme explicou à televisão nacional DR . “Desde que tirei a lama que a cobria e vi a joia, não consegui pensar em mais nada”, referiu.

Quando a descoberta apareceu no feed de notícias dos amigos, estes encorajaram-no a procurar um museu para descobrir a origem do artefacto. A tarefa coube a Malene Refshauge Beck, curadora e arqueóloga dos Museus Este de Funen (Østfyns Museer), que acredita estar perante uma descoberta marcante.

“Esta é uma descoberta sensacional da primeira metade do século X”, indicou Malene Refshauge Beck à DR, lembrando que uma figura idêntica descoberta na Suécia foi datada nesse período. “Nos últimos anos tem havido mais e mais sinais de que o cristianismo se espalhou mais cedo do que se pensava – e esta é a prova mais clara até agora”, defendeu a responsável do museu dinamarquês.

A descoberta do pequeno crucifixo pode assim obrigar a rever os livros de História da Dinamarca. “Tem sido esmagador. Ainda não percebi a influência desta descoberta para a História da Dinamarca”, confessou o seu autor.

A cristianização dos vikings

As primeiras indicações apontam para que esta peça seja anterior a 950, quando até agora a prova mais antiga da presença do cristianismo no país datava de 965. Trata-se da Pedra de Jelling, uma pedra gigante esculpida com uma representação de Jesus na cruz. “A descoberta deste crucifixo pode levar à conclusão que os dinamarqueses se tornaram cristãos mais cedo do que se pensava”, aponta a arqueóloga. “A pessoa que usou este colar tinha com certeza aderido à fé cristã”.

Durante séculos os missionários cristãos tentaram converter os dinamarqueses, mas estes resistiram. Acabaram por ceder devido às pressões dos parceiros com quem mantinham trocas comerciais, em particular da Alemanha. A maioria da população adotou o cristianismo em 1050, no fim da era viking.

Agora a peça descoberta por Dennis Fabricius Holm está a ser analisada no museu e vai ser exposta no Museu Ladby Viking, no verão. Para já, é tida como uma das mais bem preservadas que retratam o início do período cristão no país.

Ao mesmo tempo que se têm descoberto artefactos de um período cristão mais antigo – embora se tratem de pedaços de objetos e gravuras não em tão bom estado como este crucifixo – têm sido encontrados outros símbolos da cultura viking, como um martelo que lembra aquele com que é representado o deus Thor. Acreditava-se que o deus nórdico usava o martelo para controlar os raios e trovões.

Fonte: DN