Já é possível ter visão noturna

Já é possível ter visão noturna

 

Nossa visão no escuro é muito limitada, e cientistas há tempos vêm tentando desenvolver formas de contornar esse problema. Agora, biohackers norte-americanos do grupo Science for the Masses anunciaram um modo de fazer o olho humano poder enxergar no escuro.

 

Para isso, eles usaram uma substância análoga à clorofila denominada Chlorin e6 (ou simplesmente Ce6). Essa substância pode ser encontrada em peixes que vivem nas profundezas do oceano, onde não há luz solar, e é usada por esses animais para enxergar em locais com pouca ou nenhuma luminosidade.

 






 

O uso dessa substância não é nova para a ciência. Na década de 1960, cientistas a usaram para tratar vários tipos de câncer, e pesquisas já introduziram o Ce6 em camundongos visando entender seus efeitos na visão noturna dos animais.

 

No experimento atual, um dos membros do grupo atuou como cobaia. Gabriel Lucina recebeu 50 ml de Ce6 no saco conjuntival, uma bolsa localizada na parte inferior dos olhos, que carrega a substância até a retina.

 

O experimento passou a surtir efeitos após aproximadamente 1 hora. Lucina foi levado até um campo escuro, e foi capaz de reconhecer objetos, formas e símbolos a até 10 metros de distância. Com o tempo, a habilidade de enxergar no escuro foi melhorando, e ele podia observar objetos a até 50 metros de distância e entre árvores com uma precisão de 100%. O restante do grupo, que não recebeu a substância, foi capaz de acertar somente 33% dos objetos.

 

A visão de Lucina voltou ao normal após 20 dias, sem nenhum efeito colateral.

 

O experimento, que agora precisa ser feito com rigor científico, já é considerado um sucesso.

 

“Mostramos que isso pode ser feito. Se conseguimos fazer isso em nossa garagem, outras pessoas podem fazer também”, disse Jeffrey Tibbets, diretor médico do grupo. [INFO]