Já viste um arco circunzenital ou… um arco-íris invertido?

Já viste um arco circunzenital ou… um arco-íris invertido?

 

Já viste um arco-íris invertido com as pontas a apontar para cima, como se fosse um sorriso no céu? Algumas pessoas chamam de “arco-íris de ponta-cabeça”, mas não são na verdade um arco-íris, porque não são formados pela refração da luz através dos pingos de chuva ou neblina, como num arco-íris…

 

Em vez disso, são causados ​​pela refracção da luz através de cristais de gelo em nuvens de grande altitude, como as cirrus ou cirrostratus. O termo correcto para este fenómeno meteorológico é arco circunzenital, e pertencem à família de halos.

 

O arco circunzenital é um dos membros mais brilhantes e coloridos da família de halos. As cores variam do violeta ao vermelho, e são mais puras do que as cores de um arco-íris porque há muito menos sobreposição na sua formação.

 

Para um arco circunzenital se formar, os cristais de gelo devem estar numa orientação específica em relação ao sol. A luz deve entrar pelo cristal de gelo através de sua face superior plana e sair através de um prisma na lateral.

 

O vento também tem de estar relativamente parado, de modo a que as partículas de gelo possam ter uma orientação única, isso só pode ocorrer na ausência de turbulência e quando não existe uma corrente de ar ou corrente descendente significativa.

 

Arcos circunzenitais são mais comuns em climas frios.

 

1

 

2

 

3