Uma plataforma de gelo do tamanho de Manhattan está prestes a rachar na Antártica

Uma plataforma de gelo do tamanho de Manhattan está prestes a rachar na Antártica

 

Cientistas da Nasa encontraram uma rachadura gigante de 50 km de extensão formada através de um dos mantos de gelo da Antártida, levando preocupações de que em breve poderá se romper e produzir um iceberg – ou uma série de icebergs – cerca de duas vezes do tamanho de Manhattan.

 

A boa notícia é que as camadas de gelo não produzem aumento do nível do mar apenas por quebrar – já existem blocos de gelo que estão simplesmente ligados ao perímetro da Antártida. Mas a má notícia é que quando eles estão ligados, eles retardam a perda de gelo do centro do continente, e quando esse processo acelera o nível do mar sobe.

 

A rachadura foi descoberta pela primeira vez em dezembro de 2013 pelo satélite Landsat 8 e está localizado no Bloco de Gelo Nansen, medindo cerca de 35 km de diâmetro e 50 km de extensão, situado na Baía da Terra Nova.

 

No final do ano passado, os cientistas da NASA Christine Dow e Ryan Walker, visitaram a camada de gelo para instalar estações de GPS para controlar a forma como ela foi afetada pelas marés. E quando eles sobrevoaram toda a área, eles rapidamente perceberam que a rachadura havia se tornado muito maior ao longo dos últimos dois anos – agora quase se estende a todo o comprimento do manto de gelo da Nansen.

 

“Há uma enorme rachadura medindo milhas de comprimento e, por vezes, mais de cem jardas de largura, que se estende mais ou menos à frente da plataforma de gelo”, Walker escreveu num blog quando voltou. “Durante o inverno, a superfície do mar congela e prendem pequenos icebergs na rachadura produzindo uma plataforma de gelo quebrada.”

 

nansenmid_photo_2015

 

A partir do início deste mês, imagens de satélite mostraram que a camada de gelo ainda está ligada ao continente, e vindo para a costa sul durante o inverno, a camada tem uma melhor chance de resistir. Mas as camadas de gelo ainda podem quebrar, independentemente da temperatura.

 

“Mesmo no inverno, os ventos fortes podem evitar que a água além da plataforma congelem, por isso não está claro se irá quebrar em breve ou irá perdurar como um dente mole,” escreve a Nasa.

 

Então por que isso está acontecendo? Os mantos de gelo se desprendem e muitas vezes reformam regularmente e nem sempre é um resultado da mudança climática – marés e correntes oceânicas também podem desempenhar esse papel. Mas várias desintegrações de gelo, tais como o Manto de gelo Serson no norte do Canadá foram reportadas com temperaturas mais altas.

 

E a taxa de perda de camada de gelo também aumentou. Ao longo dos últimos 20 anos, o Manto de Gelo de Larsen diminuiu bastante, perdendo 75 por cento de sua área.

 

Os icebergs produzidos por esses tipos de eventos não só apresentam perigos para os barcos que passam por seu caminho, mas para a vida marinha também – como os 150.000 pinguins que morreram no início deste ano quando um iceberg bloqueou sua passagem pelo o mar, diminuindo o suprimento de comida desses animais.

 

Há muito tempo que não entendemos sobre o que acontece quando estas geleiras entram em colapso e como evitá-las, mas os pesquisadores agora vão monitorar o que acontece com o manto de gelo de Nansen para entender melhor como a sua rachadura foi formada em primeiro lugar, bem como o que vai acontecer se ou quando irá se soltar.

 






“Eu estou realmente interessado em ver se esse recurso está ocorrendo por causa da topografia em torno da camada de gelo ou se ele foi inicialmente criado por águas das superfícies que flutuavam em uma rachadura pequena de gelo,” disse Dow. “Estamos planejando uma pesquisa intensiva deste recurso nos próximos anos e esperamos obter um resultado sobre as causas.”

 

nansen_oli_2013350

 

nansen_oli_2015350